Viatura da polícia fazendo ‘chupeta’ em helicóptero na fronteira viraliza nas redes sociais

Segurança foi reforçada na fronteira após atentado contra prefeito

Imagem viralizou nas redes sociais (Foto: La Nación PY)
Nesta quinta-feira (19), foto de uma viatura da Polícia Nacional do Paraguai fazendo uma ‘chupeta’ no helicóptero da instituição circulou pelas redes sociais. A manutenção da aeronave foi questionada pela população.
Na imagem, a aeronave pode ser vista em um terreno, com a viatura policial acoplada a ela, com o capô aberto e duas pessoas ao lado dos dois veículos. Ao menos 5 agentes da polícia paraguaia acompanham a ação.
A imagem viralizou e, conforme o site de notícias local La Nación, “isso é um reflexo da situação em que a instituição policial e o país se encontram: sem orçamento e assolado pela corrupção”.
“Quem ousaria entrar naquele helicóptero? Poderia ficar sem bateria no meio do vôo? Não fazem manutenção nos helicópteros?”, são algumas das perguntas de internautas. Outros ainda ironizam “Só aqui acontecem essas coisas hahaha, nosso país é um meme”; “E não era mais fácil empurrar o helicóptero? Ou é uma caixa automática”.
“Isso é bom, isso é engenhosidade e solução improvisada!!!”; “Tanto assim, meu Deus, eles não têm vergonha, deixa eu montar meu  de 2001, que é velho e mesmo assim não faço porque comprei uma bateria nova.”
A maioria dos internautas refletiu sobre os helicópteros que a instituição policial possui e sobre a manutenção.
Reforço policial na fronteira
Policiais paraguaios, na Linha Internacional (Foto: Antônio Coca)
Enquanto a Polícia Nacional vasculha a cidade de , em busca dos pistoleiros que atacaram o prefeito José Carlos Acevedo na última terça-feira (17), forças policiais intensificam a vigilância na Linha Internacional. A movimentação na manhã desta quinta-feira na cidade que faz fronteira com Pedro Juan Caballero foi intensa.
Informações apuradas até o momento, revelam que logo após o ataque que feriu o prefeito de Pedro Juan Caballero, as ações na fronteira também ganharam o reforço das policias Civil e Militar de  e também da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e PF (Polícia Federal). Os agentes federais estão, inclusive, ajudando nas investigações do crime.
Uma mulher foi presa na manhã desta quinta-feira (19), no bairro General Genez, em Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. Ela é suspeita de envolvimento no atentado ao intendente paraguaio, ocorrido na última terça-feira.
Segundo informações da Polícia Nacional, uma das armas usadas no crime, uma Glock 17, após exames periciais, pertencia a Fernando Javier Lezcano Gimenez, o “Gordo”, morto em 2017. A pistola foi entregue à viúva, identificada como Mirta Raquel López Benitez.
A polícia paraguaia também investiga a possibilidade de um dos envolvidos no atentado ao prefeito de Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira com Ponta Porã, estar ferido. Segundo informações, agente que estava à paisana disparou contra os pistoleiros que atacaram José Carlos Acevedo.
De acordo com a Polícia Nacional, o agente passava pelo local onde o prefeito conversava com um jornalista, após ter saído de uma reunião. Ao perceber o movimento ele teria disparado contra um dos criminosos com uma pistola 9 milímetros.