Vander e Marquinhos discutem nova modalidade de transporte coletivo para a Capital

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, recebeu na manhã desta segunda-feira (20) o deputado federal Vander Loubet. Ele foi ao gabinete acompanhado de Marcos Bosio, representante de uma empresa interessada em instalar um aeromóvel como alternativa de transporte público coletivo, visando um futuro sustentável.

O aeromóvel é um meio de transporte automatizado, em via elevada, que utiliza veículos leves, não motorizados, com estruturas de sustentação esbeltas. Sua propulsão é pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos.

O projeto leva em consideração, principalmente, a ocupação mínima do espaço do solo. E, por se tratar de uma via elevada, libera a área do nível do solo para outras funções e atividades.

Marquinhos ressalta que é necessário, gradativamente, que o poder público comece a elaborar um planejamento para desafogar o trânsito. “O trânsito de Campo Grande nunca foi planejado. É necessário que comecemos a pensar em abrir as discussões no sentido de pensar em alternativas viáveis para resolver essa questão, principalmente pela mobilidade urbana”, considera o prefeito.

O deputado Vander Loubet defende que o aeromóvel é uma das alternativas mais viáveis tendo em vista o perfil da capital sul-mato-grossense. “Logo que conheci o projeto pensei em Campo Grande, como saída para a questão de mobilidade e transporte. É um novo conceito de integração do transporte, que tem como fator principal o custo-benefício”, concluiu o parlamentar.

Tecnologia brasileira – Na capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o aeromóvel foi lançado em agosto de 2013. A linha liga o Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho à Estação Aeroporto do metrô local. O veículo utilizado é movido a ar, com tecnologia 100% brasileira. Foram investidos R$ 37,8 milhões da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) no empreendimento, que transporta uma média de três mil passageiros por dia.

A modalidade de transporte também está em fase de implantação na cidade gaúcha de Canoas, localizada na região metropolitana de Porto Alegre.

Fonte: MS Noticias