Trump: ‘Se tivéssemos agido assim, EUA teriam 2,5 milhões de mortos’

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos disse ontem (5/6), que fechar o país salvou do Novo Coronavírus aproximadamente 1 milhão de vidas, e citou o Brasil que dia a dia precisa lidar com novos casos confirmados e mortes.

Para Trump, o “Brasil está num momento difícil”, e disse ainda que, “fechamos nosso país. Salvamos, possivelmente, 2 milhões, 2,5 milhões de vidas. Poderia ser só um milhão de vidas, acho que não menos que isso. Mas se considerarmos que estamos em 105 mil hoje [ontem], o número de vítimas seria pelo menos dez vezes maior. É o que se acredita como mínimo se fizéssemos (imunidade de) rebanho”, comentou.

Após essa fala, citou o Brasil, dizendo que, “a propósito, eles falam muito da Suécia. Isso voltou a assombrar a Suécia. A Suécia está tendo um momento terrível. Se tivéssemos agido assim, teríamos perdido 1 milhão, 1,5 milhão, talvez 2,5 milhões ou até mais”, afirmou.

Inicialmente, o presidente minimizou a ameaça do vírus que já matou mais de 108 mil pessoas nos Estados Unidos, o maior número de mortos de qualquer país do Mundo.

O presidente por vezes contradisse especialistas em doenças de seu governo, promoveu tratamentos potenciais que não foram considerados eficientes e já acusou governadores democratas de reabrirem seus Estados vagarosamente para prejudicar suas chances de reeleição.

Os norte-americanos parecem estar cada vez mais críticos à maneira pela qual Trump conduz a crise da saúde.

Pesquisa Reuters/Ipsos publicada no dia 12 de maio, os que desaprovam o desempenho do chefe de Estado no comando da resposta à pandemia superam os que aprovam por 13 pontos percentuais.

O levantamento mostra que 41% dos adultos norte-americanos aprovam o desempenho de Trump no cargo, queda de quatro pontos em relação a um levantamento semelhante conduzido em meados de abril. A reprovação ao presidente cresceu cinco pontos para 56% no mesmo período.

Luiz Guilherme – Maracaju Hoje