Sem contrato, Fantin aparece em quatro novelas ao mesmo tempo

Priscila Fantin em cena como Diana em Êta Mundo Bom!, novela no ar no Vale a Pena Ver de Novo
Priscila Fantin em cena como Diana em Êta Mundo Bom!, novela no ar no Vale a Pena Ver de Novo

Priscila Fantin não faz trabalhos inéditos na TV desde 2018, quando atuou na série Rio Heroes (Fox Premium).

Ainda assim, é presença frequente na programação atual. A atriz de 38 anos está no ar em quatro novelas ao mesmo tempo, ao redor do mundo. Ela não tem planos de voltar à teledramaturgia tão cedo, mas gosta de se rever nos papéis antigos.

Na Globo, a última personagem de Priscila foi em Êta Mundo Bom! (2016), que está sendo reprisada no Vale a Pena Ver de Novo. Ela viveu a ambiciosa Diana, que ganhava a vida como uma das dançarinas do Taxi Dancing.

“O núcleo da dança era um evento para gravar, pela quantidade de gente em cena, muitos figurantes, coreografias de dança, movimentos e texto que tinham que coincidir como num plano sequência. Eventos [como esse] são sempre um desafio para os diretores, e o Jorginho [Fernando, morto em 2019] tirava de letra! Ele é a minha principal lembrança dessa novela”, diz a intérprete. No canal Viva, Priscila aparece como Olga, a principal vilã de Chocolate com Pimenta (2003), que inferniza a vida de Ana Francisca (Mariana Ximenes). “Suas maldades são peripécias de adolescente, planos mirabolantes, reações imaturas, petulantes. Eu me diverti muitíssimo com ela”, conta.

A atriz está no ar também em Portugal, onde a novela Alma Gêmea (2005) é exibida (ela interpretou a protagonista Serena), e na Rússia, onde o público vê Esperança (2002), trama na qual Priscila viveu Maria, também personagem principal.

“Vejo [as novelas] todos os dias por meio dos fãs que gravam cenas e me marcam nos Stories. Eu me vejo em quatro personagens simultaneamente. Eu acho uma delícia, vejo evolução, reconheço os diferentes métodos de interpretação aplicados e adoro analisar os trejeitos, o tom de voz e o tipo de olhar escolhidos na construção de cada uma”, comenta.

DÉCADA DE MUITO TRABALHO

Entre o fim dos anos 1990 e início dos anos 2000, Priscila foi uma das jovens atrizes de mais destaque na Globo. Além das tramas já mencionadas, ela também foi protagonista de Malhação (1999) e Sete Pecados (2007). “Vivi mais tempo nos sets de gravação do que em qualquer outro lugar durante os primeiros dez anos de carreira, faz parte de mim!”, ressalta a atriz.

Porém, apesar de ser cobrada pelos telespectadores para voltar às novelas, Priscila desconversa quando é questionada sobre isso. Ela e o marido, Bruno Lopes, têm se dedicado nos últimos anos à peça Precisamos Falar de Amor Sem Dizer Eu te Amo.

Além de atriz, ela é diretora e produtora do espetáculo, que estava em cartaz há dois anos, antes de a pandemia do novo coronavírus interromper as apresentações. Quando for possível, a artista afirma que vai retomar as atividades no palco. (Com informações de © 2020 Notícias da TV.).