Reconhecimento: TJ entrega Selo Jurisdição Eficiente 2021

Em solenidade realizada nesta sexta-feira (5), o Tribunal de Justiça, por meio da Corregedoria-Geral de Justiça, entregou o Selo Jurisdição Eficiente 2021 a magistrados e serventias mais produtivas e que alcançaram metas preestabelecidas. Foram outorgados aos ganhadores os selos nas categorias Ouro, Prata e Bronze.
Destaque-se que em todas as categorias, os homenageados superaram em mais de 100% o Índice de Atendimento à Demanda (IAD), meta vencida por um grande grupo de unidades jurisdicionais. Oito magistrados receberam o Selo Ouro, 18 receberam o Selo Prata e 62 levaram o Selo Bronze.
O Corregedor-Geral de Justiça, Des. Luiz Tadeu Barbosa Silva, ao abrir o evento, explicou que este ano para entrega do selo houve o acréscimo do troféu. “Entregamos o Selo 2021. Antes as unidades judiciárias recebiam o Selo e os juízes ficavam anônimos. Por isso, queremos fazer uma homenagem especial a cada magistrado. Esse selo nada mais é do que o reconhecimento não só para as unidades, mas também ao laborioso trabalho da magistratura do nosso Estado. Muito obrigado pela dedicação de vocês”.
O presidente do TJMS, Des. Carlos Eduardo Contar, lembrou que o Tribunal de Justiça se alegra em reconhecer a capacidade, a dedicação, o comprometimento e a responsabilidade. “A criação desse selo foi a forma que encontramos de fazer com que as serventias, os juízes, concorressem não em relação ao vizinho ou vara. Não é esse o propósito, mas sim uma concorrência interna na superação de metas e de si mesmo. Todos que estão aqui hoje superaram metas. Portanto, todos são merecedores de aplausos. Essa é a nossa satisfação e o nosso propósito”.
A solenidade foi transmitida pelo YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=x9uTATYmG-M) e, além dos homenageados, prestigiaram a premiação o presidente do Tribunal de Justiça, Des. Carlos Eduardo Contar, o Corregedor-Geral de Justiça, Des. Luiz Tadeu Barbosa Silva, e o presidente da Associação dos Magistrados de MS (Amamsul), juiz Giuliano Máximo Martins.
Receberam o Selo Ouro os juízes André Luiz Monteiro, David de Oliveira Gomes Filho, Eduardo Floriano Almeida, Joseliza Alessandra Vanzela Turine, Luíza Vieira Sá de Figueiredo, Paulo Roberto Cavassa de Almeida, Plácido de Souza Neto, Ronaldo Gonçalves Onofri, Vinícius Pedrosa Santos, Wagner Mansur Saad.
O Selo Prata foi entregue para os juízes Adriano da Rosa Bastos, Alan Robson de Souza Gonçalves, Alexsandro Motta Miranda, Carolinne Vahia Concy, Cássio Roberto dos Santos, Cíntia Xavier Letteriello, Deni Luis Dalla Riva, Fábio Henrique Calazans Ramos, Flávia Simone Cavalcante, Helena Alice Machado Coelho, Marcelo da Silva Cassavara, Marcus Vinícius de Oliveira Elias, Mariana Rezende Ferreira Yoshida, Maurício Cleber Miglioranzi Santos, Melyna Machado Mescouto Fialho, Paulinne Simões de Souza, Paulo Henrique Pereira, Rafael Gustavo Mateucci Cassia, Rodrigo Barbosa Sanches, Ronaldo Gonçalves Onofri, Thielly Dias de Alencar Pitthan, Valter Tadeu Carvalho
O Selo Bronze foi entregue para os juízes Adriano da Rosa Bastos, Aldrin de Oliveira Russi, Alessandro Leite Pereira, Alexandre Antunes da Silva, Alexandre Branco Pucci, Aluizio Pereira dos Santos,  Alysson Kneip Duque, André Ricardo, Bruno Palhano Gonçalves, Carlos Alberto Garcete de Almeida, Carolinne Vahia Concy, Cássio Roberto dos Santos, César de Souza Lima, Cristiane Aparecida Biberg de Oliveira, Deni Luis Dalla Riva, Daniel Raymundo da Matta, Daniela Endrice Rizzo, Edimilson Barbosa Ávila, Eduardo Floriano Almeida, Eduardo Lacerda Trevisan, Eduardo Magrinelli Jr., Ellen Priscile Xandu Kaster Franco, Eucélia Moreira Cassal, Evandro Endo, Fábio Henrique Calazans Ramos, Flávia Simone Cavalcante, Francisco Soliman, Francisco Vieira de Andrade Neto, Guilherme Henrique Berto de Almada, Jessé Cruciol Jr., Jorge Tadashi Kuramoto, José Henrique Kaster Franco, Juliano Duailibi Baungart, Kelly Gaspar Duarte Neves, Larissa Luiz Ribeiro, Liliana de Oliveira Monteiro, Luiz Alberto de Moura Filho, Marcel Goulart Vieira, Marcelo Andrade Campos Silva, Marcelo Guimarães Marques, Marco Antônio Montagnana Morais, Marcus Abreu de Magalhães, Marcus Vinícius de Oliveira Elias, Mário César Mansano, May Melke Amaral Penteado Siravegna, Milton Zanutto Jr., Olivar Augusto Roberti Coneglian, Penélope Mota Calarge Regasso, Plácido de Souza Neto, Rafael Gustavo Mateucci Cassia, Ricardo César Carvalheiro Galbiati, Ricardo da Mata Reis, Roberto Ferreira Filho, Roberto Hipólito da Silva Jr., Rodrigo Barbosa Sanches, Samantha Ferreira Barione, Sílvia Eliane Tedardi da Silva, Valter Tadeu Carvalho, Vinícius Aguiar Milani, Vitor Dias Zampieri, Vitor Luis de Oliveira Guibo, Wilson Leite Corrêa.
Saiba mais – O Selo Ouro Jurisdição Eficiente é outorgado às unidades que conseguiram o IAD superior a 125%; o Selo Prata Jurisdição Eficiente é concedido às unidades que conseguiram de 115% a 125%; e o Selo Bronze Jurisdição Eficiente vai para unidades que atingiram de 100% a 114,9% de IAD.
O Selo Jurisdição Eficiente foi criado pelo Provimento n. 202/2018 como forma de reconhecimento e premiação às unidades judiciais de primeiro grau para ser concedido anualmente, por meio de apuração do Índice de Atendimento à Demanda (IAD). Destaque-se que o IAD é apurado de 1º de janeiro a 31 de dezembro e é obtido pelo cruzamento do número de Processos Baixados e Casos Novos recebidos, submetidos a percentuais.
A medida considera a Resolução n. 194/CNJ que instituiu a Política Nacional de Atenção Prioritária ao Primeiro Grau de Jurisdição, autorizando os Tribunais a instituir programas de reconhecimento, valorização ou premiação de participação destacada de magistrados e servidores. (Autor da notícia: Secretaria de Comunicação).