Professores morreram salvando crianças no México

Voluntários levam pedaços de madeira para ajudar nos resgates de vítimas em escola que colapsou na Cidade do México após forte terremoto - Gerardo Carrillo / AP

Desmoronamento deixa 24 vítimas e vira símbolo da tragédia após tremor de 7,1 graus

 

 

O Globo / Agências Internacionais

20/09/2017 9:32 / Atualizado 20/09/2017 11:45

CIDADE DO MÉXICO — Uma escola da Cidade do México torna-se o símbolo da tragédia provocada por um forte terremoto de magnitude 7,1 que abalou ontem cinco estados mexicanos. A intituição Enrique Rebsamen colapsou em decorrência do tremor com vários alunos nas suas instalações. Até a manhã desta quarta-feira, o balanço era dramático: entre as vítimas fatais, 22 alunos e dois professores, que morreram na tentativa de salvar os seus alunos, segundo o jornal local “El Universal”. Outros 12 adultos ainda estão desaparecidos também.

As famílias se desesperam com a falta de notícias sobre as pelo menos 30 crianças desaparecidas, enquanto socorristas trabalham sem parar na tentativa de encontrar sobreviventes. A madrugada foi de lágrimas, aflição e intensas operações de resgate no local.

Os bombeiros conseguiram fornecer oxigênio através de aparelhos para uma menina presa dentro dos escombros. Enquanto soldados retiravam crianças dos escombros, Adriana D’Fargo, mãe de uma criança de 7 anos que estava na escola, viva momentos de aflição. Ela estava desesperada para ter notícias da sua filha.

— Eles não param de tirar crianças, mas não temos notícias da minha filha — disse.

Três sobreviventes foram encontrados por volta de meia-noite quando equipes de resgate formadas depois do terremoto de 1985, conhecidas como “toupeiras”, entraram profundamente nos destroços. Na cena da tragédia, um soldado foi visto numa cena emocionante e dramática, em que foi ouvindo gritando: “Parentes de Fatima Navarro, Fatima está viva!”, segundo a BBC.

O Papa Francisco abençoa a imagem da Nossa Senhora de Guadalupe apresentada a ele por um grupo de fiéis mexicanos, na praça São Pedro, no Vaticano. O pontífice orou pelas vítimas do terremoto de magnitude 7.1 que atingiu o México na terça-feira, deixando centenas de mortos, incluindo diversas crianças soterradas em uma escola que desabou na Cidade do MéxicoFoto: AP

Mais de dez ambulâncias foram ao local para prestar socorro. Militares, policiais e resgatistas circulavam constantemente, enquanto muitas pessoas iam até lá para deixar água, comida, café e tortas para quem estava no epicentro desta tragédia.

Um vídeo compartilhado nas redes sociais mostra o momento em que algumas crianças são resgatadas nos escombros da escola. No vídeo, é possível ver o desespero tomando conta de pais de alunos da escola à medida que escavadoras moviam nos escombros sob a iluminação de holofotes. Os responsáveis se agarravam à esperança de que seus filhos estariam entre os sobreviventes. As imagens mostram que um grupo de pessoas se une para salvar crianças que choravam debaixo dos escombros.