PRISÃO

O encontro de Lula com Moro não será num clima de cordialidade, embora o magistrado venha pregando a importância de se manter os ânimos em níveis administráveis. Na semana passada, Lula, em sua incontinência verborrágica, afirmou em comício, durante Encontro Nacional do PT, que se não conseguirem prendê-lo é bem provável que ele, se eleito presidente da República, em 2018, mande prender seus detratores de hoje.