Primeira sessão da Câmara tem posse, puxão de orelha e dois projetos

Essa foi a primeira sessão do ano depois de abertura dos trabalhos, ontem.
Retorno dos trabalhos legislativos, hoje, teve posse do médico Wilson Sami (PMDB), puxão de orelha sobre uso do microfone, além de dois projetos que criam Controladoria-Geral na Câmara Municipal de Campo Grande.

Sami assume vaga deixada por Paulo Siufi (PMDB) que, mesmo eleito, optou por assumir suplência e migrar para a Assembleia Legislativa.

“Meu sonho era ser vereador, agradeço a Deus e é o Siufi. Tentei quatro vezes”, comentou o médico, que é o último a entrar na composição atual. Ele, inclusive, deixou a liderança da bancada peemedebista com Loester Nunes por sua experiência.

ALERTA
Rito da sessão foi flexibilizado, conforme o presidente João Rocha (PSDB), não sem contar com puxão de orelha para uso comedido do microfone nas breves comunicações de interesse municipal, leitura de indicações e aplausos no plenário.

“Fomos condescendentes e tolerantes, mas debates devem ocorrer na palavra livre”, ressaltou Rocha. “Estejam atentos na próxima sessão [ao rito]”.

EM PAUTA
Somente dois projetos foram apresentados pela Mesa Diretora. Ambos criam estrutura da Controladoria-Geral na Câmara Municipal, com objetivo de assegurar a legalidade e transparência em seus processos licitatórios.

Fonte: Correio do Estado/Kleber Clajus