Previsões de “ano de 2020 mais suave que 2019” viralizam e constrangem João Bidu

Bidu disse que ficou triste por virar motivo de piada e citou um inferno astral para falar da situação _ Reprodução do Youtube

Nos últimos dias, uma previsão de João Bidu feita em dezembro de 2019 viralizou na internet e virou meme. Na entrevista concedida a um jornal de Bauru, no interior paulista, o astrólogo disse na época que “podemos esperar um ano mais leve do que 2019, não só para as pessoas, mas para o mundo em geral.”

As projeções do astrólogo não viraram realidade e ainda foram motivo de brincadeiras na internet. O youtuber Felipe Neto aproveitou para cutucar as previsões de Bidu.

“Quem nunca se equivocou ao interpretar os sinais dos astros? Isso acontece nas melhores famílias, inclusive com a família de astrólogos”, diz João Bidu, em entrevista ao G1. Para ele o excesso de energias contrastantes fez com que a previsão desse tão errada.

“2020 é o ano regido pelo Sol, que tem simbologia de energia, vitalidade, luz, vida, amor, paixão. Acontece que o Sol não reina sozinho no céu. Temos também uma forte concentração planetária envolvendo Júpiter, Plutão e Saturno, todos eles em conjunção no signo de Capricórnio. Desse trio parada dura que pegou a gente de surpresa, temos Júpiter, que tem simbologia positiva e é considerado o planeta da sorte. Saturno, o maior cobrador do Zodíaco, mesmo quando está em posição favorável, exige sacrifícios e renúncias. E Plutão, que é um mistério. Mesmo não sendo mais um planeta para a astronomia, continua tendo status de planeta na astrologia e é relacionado à destruição, mas também a transformação, reconstrução e regeneração. Tínhamos este quadro astral para trabalhar em 2020 e considerei todas as variantes para fazer as previsões”, justificou.

Bidu disse que ficou triste por virar motivo de piada e citou um inferno astral para falar da situação.

“Fiquei chateado, porque na previsão original da minha revista não tinha essa parte. Para o jornal quis incluir algo mais positivo, na esperança de levantar o astral das pessoas, que já estava muito baixo em função dos perrengues de 2019. Ninguém poderia imaginar que viria um coronavírus para fazer todo esse estrago”, relata.

Apesar do erro, no restante da reportagem o astrólogo também alertou que o excesso de influências poderiam “anular os benefícios do Sol”.