PRESTÍGIO – Maracaju é um dos cinco municípios do MS que polarizam lançamento do FCO pelo BB/Sebrae

Autoridades presentes ao evento do Banco do Brasil em Maracaju

Jota Menon

Paulo Roberto Banczek

 

A Superintendência Regional do Banco do Brasil em Mato Grosso do Sul, em parceria com Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Mato Grosso do Sul – Sebrae/MS; Prefeitura Municipal, Sindicato Rural e Associação Empresarial de Maracaju – Assema -, lançou oficialmente na manhã de ontem o programa de liberação de recursos para empreendedores urbanos e rurais, através do Fundo Constitucional do Centro-Oeste – FCO.

A solenidade de lançamento faz parte de um projeto do BB de percorrer cinco municípios de MS para mostrar, em nível regional, o que o FCO tem a oferecer em termos de financiamentos baratos a tomadores de empréstimos que desejam investir em diversos setores produtivos, sejam eles urbanos, sejam eles na área rural.

Na solenidade, realizada no tatersal de leilões do Sindicato Rural, estiveram presentes diversas autoridades que recepcionaram os superintendentes regionais do Banco do Brasil, Gláucio Zanettin Fernandes, e do Sebrae/MS, Cláudio Mendonça.

Dentre as autoridades estavam o prefeito Maurílio Azambuja (PMDB), o vice-prefeito Joares Sanches (PSDB), o presidente da Câmara, vereador Hélio Albarello (PMDB), presidente da Assema, Edson Nunes da Silva, presidente do Sindicato Rural, Juliano Schmaedck, presidente da Fundação MS, Luciano Muzzi, toda a equipe do Banco do Brasil local e representantes do BB de toda região, além de vereadores, produtores rurais e empresários locais.

Superintendente do Banco do Brasil Gláucio Zanettin Fernandes

SUPERINTENDENTE DO BB – “O Banco do Brasil tem como princípio apoiar o fomento e o desenvolvimento do Estado de Mato Grosso do Sul e nesta semana estamos promovendo uma grande cruzada, uma grande caravana em cinco municípios do Estado. E Maracaju, dada à sua pujança, à sua fortaleza, sobretudo no agronegócio, foi um dos polos escolhidos por nós para que possamos estimular o produtor e o empreendedor a buscar investimentos”. Com esta afirmação o superintendente regional do Banco do Brasil em Mato Grosso Sul, Gláucio Zanettin Fernandes, definiu a escolha de Maracaju para ser um dos cinco municípios de MS a receber a caravana do BB para o lançamento do programa de financiamento do FCO – Fundo Constitucional do Centro-Oeste.

De acordo com Zanettin, “o FCO tem oferecido ótimas condições para os tomadores da linha de empréstimos” e, no momento, o Fundo tem recursos abundantes, motivo pelo que o BB está estimulando a injeção desses recursos em investimentos no campo e na cidade.

Neste ano, segundo o Superintendente, o FCO destinou um orçamento de R$ 2,17 bilhões para Mato Grosso do Sul. “Em síntese, não faltam disposição do Bando do Brasil, de sua rede agência e, tampouco, recursos para os empreendedores interessados em investir”.

Gláucio Zanettin esclareceu que, a princípio, os recursos são destinados 50% para o setor rural e 50% para o empreendedor urbano. “Mas, a despeito dessa norma, o Conselho Estadual tem autonomia para manobrar esses recursos e direcioná-los aos mecanismos que mais os utilizam”.

No caso de Maracaju, ele afirmou que o setor rural toma mais recursos que o setor urbano. “Até mesmo pela grande área cultivada. São mais de 270 mil hectares cultivados a cada safra. É de fato muito forte Maracaju no setor do agronegócio. E o BB está aqui justamente para apoiar, para mostrar que estamos próximos do nosso produtor e podemos contribuir para que se aumente a produtividade, o emprego de tecnologia, ciência, pesquisa. O Banco do Brasil quer ser o protagonista e o apoiador desse momento” frisou.

Finalizando, o superintendente do BB em Mato Grosso do Sul comentou a questão da inadimplência que é quase zero no Estado. “O nível de inadimplência no Estado de Mato Grosso do Sul, em nível de FCO, é de 0,8%. Menos de 1 ponto percentual. É extremamente saudável e é importante mantermos isso. Porque se se manter nesse nível, o retorno vem para o tomador, permitindo a perpetuação do uso do FCO”, concluiu.

Prefeito Maurílio Azambuja

PREFEITO MAURÍLIO – O prefeito de Maracaju, Maurílio Azambuja, não escondia a satisfação de ver o município sendo destacado pela Superintendência Estadual do BB a partir do momento que foi um dos cinco polos de lançamento da campanha de financiamento agrícola e empresarial pelo FCO em todo o Estado.  “É um fato importantíssimo para o município, pois, mostra a competência do nosso produtor, aquela pessoa que acreditou no município, que investe e que acredita no futuro”.

Para o prefeito, a disponibilização dos recursos do FCO para os produtores rurais e empreendedores urbanos é fato preponderante para o crescimento e consolidação do município que já é muito forte no agronegócio, uma vez que é o maior produtor de soja e milho do Estado. “Temos aqui de ressaltar a competência do produtor de Maracaju que é um investidor que gera riquezas e fomenta a nossa economia”.

Vice-prefeito Joares Sanches

VICE-PREFEITO JOARES SANCHES – Empreendedor urbano e produtor rural, o vice-prefeito de Maracaju, Joares Sanches, também esteve presente no tatersal do Sindicato Rural prestigiando o lançamento da campanha do Banco do Brasil.

Ele afirmou que a escolha do município como um dos polos pelo Banco do Brasil reflete o bom momento atravessado pelo setor produtivo. “Maracaju vem sendo premiado com vários eventos em comemoração à produção. Nós somos os maiores produtores de soja e milho do Estado e nada mais justo do que o Banco do Brasil vir aqui nos prestigiar com esse evento”.

Para Joares o FCO é um fundo muito importante para o fomento da produção, uma vez que tem juro subsidiado, de fácil acesso. Porém, ultimamente, “a classe empreendedora, tanto a rural quanto a urbana, estava enfrentando algumas burocracias que impediam ou dificultavam a liberação desse dinheiro para a aquisição de máquinas ou investimentos na melhoria dos estabelecimentos comerciais” frisou.

Superintendente do Sebrae Cláudio Mendonça

SUPERINTENDENTE DO SEBRAE/MS – O superintendente do Sebrae/MS, Cláudio Mendonça, também endossou as palavras dos que o antecederam na entrevista, ressaltando a importância que os recursos do FCO têm para o fomento econômico de uma comunidade e reafirmou o compromisso do Sebrae de fazer o papel de interlocutor entre o Banco do Brasil e os empreendedores urbanos e rurais para a captação destes que estão entre os recursos mais baratos disponíveis atualmente no país.

Sobre a importância do fomento dos pequenos e médios empreendedores, segmentos assessorados pelo Sebrae, ele citou a Rua 11 de Junho como exemplo. “Se você pegar todos os estabelecimentos comerciais existentes na principal via comercial de Maracaju, você vai chegar à conclusão segura de que eles geram muito mais empregos e riquezas do que muitos grandes empreendimentos”. Daí, segundo ele, a preocupação do Sebrae em prestar assessoria para esse segmento econômico brasileiro.

Presidente da Assema, Edson Nunes

O presidente da Assema, parceria do Sebrae, da Prefeitura e do Banco do Brasil no lançamento do programa, também aplaudiu a iniciativa que, segundo o presidente da entidade, Edson Nunes da Silva, pode significar a injeção de investimentos no setor comercial revitalizando lojas, incrementando o consumo e, com isso, gerando novas oportunidades de trabalho para a população.

 

 

 

 

Vereador Hélio Albarello

Hélio Albarello, presidente da Câmara Municipal, citou as dificuldades burocráticas que pequenos e médios empreendedores têm enfrentando para conseguir a liberação de recursos do FCO e disse esperar que, com a vinda do BB a Maracaju, essas dificuldades sejam minimizadas.