Prefeitura relança programa que garante gestão democrática em campo grande

Com a finalidade de promover uma gestão municipal democrática, eficiente e com participação dos presidentes dos Conselhos Regionais, Associação de Moradores e da população, a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), relançou o Programa Comunidade Viva.

O programa tem por finalidade efetivar a gestão democrática na administração municipal, 30por meio da participação da comunidade, com vistas à elevação da qualidade de vida; criação de novas oportunidades e fomento a iniciativas para a efetivação dos objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM), conforme preconiza a Organização das Nações Unidas (ONU).

A rede será composta por todos os órgãos administradores diretos e indiretos, visando promover a articulação entre a administração municipal e a sociedade, por meio dos conselhos regionais.

Todas as informações oriundas do Programa Comunidade Viva, referente ao Município de Campo Grande, serão analisadas pelo Planurb, por meio do CAOC. Eles serão responsáveis por promoverem a articulação com os interlocutores municipais, visando a qualificação da gestão democrática; encaminhar aos conselhos regionais o retorno do atendimento junto aos órgãos e entidades; promover qualificação dos conselhos regionais e encaminhar as deliberações originais as sessões plenárias.

A diretora-presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), Berenice Maria Jacob Domingues, pontua que o Programa Comunidade Viva tem o compromisso da aproximação do poder público com as comunidades das sete regiões da Capital.

“Cada região possui um conselho, que é responsável por dialogar com as Associações de Moradores, Clube de Mães, Conselhos de Classe e Associação de Pais e Mestres. Jutos, todos irão ouvir os anseios das comunidades, trazerem até a prefeitura todas as reivindicações, que por sua vez serão acatadas e encaminhadas para a secretaria, autarquias para as devidas soluções. Com este trabalho, vamos ter oportunidade de trabalhar mais para a população no que eles precisam de mais urgentes para seus bairros”, justificou.

Berenice Domingues destaca que os conselheiros regionais têm participação muito importante da administração municipal para melhorar a qualidade de vida do campo-grandense. “Vamos trabalhar de forma democrática para que todos tenham voz, que possam encaminhar seus reclames e que tenham resposta de suas solicitações. Estamos falando em qualidade de vida, criação de espaço de lazer e novas indústrias, que trarão oportunidades de emprego para a população”, complementou.

“Temos que organizar o Programa Comunidade Viva para que todos possam falar e o nosso desafio e de recebermos a demanda naquilo que foi solicitado. Queremos ouvir mais as pessoas e trabalhar mais pela cidade. Vamos fazer o melhor programa de gestão democrática do país, com o relançamento do Comunidade Viva”, acrescentou.

Opinião dos presidentes dos conselhos regionais

Para o presidente do Conselho Municipal da Região do Lagoa, João Romero, o  Programa Comunidade Viva vai aproximar os conselheiros da gestão municipal. “Quem conhece os problemas locais dos bairros são os conselheiros, os presidentes dos bairros e todas as entidades. Vamos encaminhar pedidos pequenos como poda de árvores e até os pedidos de solicitação de pavimentação. Nos locais onde não for possível pavimentar de imediato, vamos solicitar os serviços de patrolamento e cascalhamento”, opinou.

O presidente do Conselho Municipal da Região Central, João Eulógio, conhece o Programa Comunidade Viva há mais tempo e destacou a sua finalidade. “Com o relançamento do programa, com uma nova roupagem, vai melhorar a interlocução do poder público com os munícipes. Dessa forma a população terá uma resposta mais rápida de suas solicitações. Outro ponto positivo é que os conselheiros conhecerão os representantes de cada secretaria e autarquias e ficará mais fácil o diálogo e os retornos das solicitações serão mais rápidos. Este programa foi uma decisão acertada pelo prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, e trará muitos benefícios para nossa cidade”, analisou.

Para o presidente da Região do Bandeira, o programa Comunidade Viva vai democratizar o trabalho da prefeitura junto aos conselheiros. “O Comunidade Viva está sendo relançado com uma proposta nova e vai melhorar os trabalhos da Prefeitura, que são oferecidos para população. Vamos ficar cientes de como funciona o programa de trabalho das secretarias e autarquias, coisa que não acontecia nos últimos quatro anos”, destacou.

Já o presidente do Conselho da Região do Anhanduizinho, José Geraldo, o Projeto Comunidade Viva retoma um grande sonho e dá vida e voz aos conselheiros. “Passamos nos últimos tempos apagados e sem ter para quem encaminhar as solicitações. A partir de agora vamos ouvir a população nos bairros e buscar soluções junto às secretarias. Vamos trazer para a Agência de Planejamento Urbano as perguntas e problemas e retornar com uma resposta para a população dos bairros”, finalizou.

Fonte: Capital MS.