Prefeitura inicia em março a primeira etapa da pavimentação do Nova Lima

A Prefeitura de Campo Grande planeja iniciar em março a primeira etapa das obras de drenagem e pavimentação do Nova  Lima, que concentra no seu entorno mais de 40 mil habitantes, a segunda maior concentração populacional de Campo Grande, segundo o IBGE.

O investimento previsto é de R$ 20,9 milhões para execução de 8,75 quilômetros de drenagem, 19,38 quilômetros de pavimentação e 4,78 quilômetros de recapeamento. Os recursos são parte de um financiamento de R$ 311 milhões contratado junto à Caixa Econômica Federal, que prevê obras de pavimentação e drenagem em vários bairros das regiões urbanas do Imbirussu e Segredo.

O projeto, iniciado em 2014, até agora só teve 24% das obras programadas executadas. Esta etapa foi licitada no ano passado e apenas um pequeno trecho de drenagem começou a ser feita,  mas parou com menos de 1% do previsto.

Nos últimos 40 dias, os engenheiros da Secretaria de Infraestrutura e Serviços  Públicos trabalharam  na revisão do projetos e das planilhas. A Águas Guariroba, concessionária de água e esgoto, já foi notificada a iniciar o mais rápido possível  a expansão da rede de esgoto nas ruas abrangidas nesta etapa.

Por exigência da Caixa Econômica Federal, a pavimentação, obrigatoriamente, tem de ser precedida do esgoto. Para atender o Nova Lima e a região no entorno até o Jardim Columbia, será necessário uma estação de tratamento de esgoto, a ETE Botas.

Nesta semana a empreiteira iniciou o processo de sondagem da drenagem existente na região, especialmente na Rua Jerônimo de Albuquerque, para troca da tubulação de PVC corrugado (rib loc), que está comprometido e não dá mais vazão ao escoamento da enxurrada que aumentou muito desde a inauguração do asfalto. Mais de uma vez, nos últimos dois anos, trechos do asfalto foram arrancados praticamente por inteiro, abrindo valetas que impedem o acesso às casas.

Nesta primeira etapa da pavimentação do Nova Lima está programado o asfaltamento das ruas Sócrates; Dona Maria Izabel; Dom Sebastião Leme; Antônio Inácio de Loiola;  Júlio Prestes; Eugênia Lima; Randolfo Lima; Assunção  Borba;  Martin Faustino; Botafogo; Eugênio Silvério; Alfredo Borba; Padre Antonio Franco; Firmo Cristaldo; Galiley; Aquiles; Celina Bais Martins , além das avenidas Carlota Joaquina e Cândido Garcia.

Segunda etapa

O projeto contempla, em uma segunda etapa, ainda a ser licitada, o investimento de R$ 43.461.415,75  para pavimentar todo o Bairro Nova Lima. A etapa B inclui  54,33 quilômetros de pavimentação; 12,88 km de recapeamento, além de 22,90 km de drenagem. Somando as duas etapas, serão aplicados R$ 63,4 milhões em infraestrutura, em uma extensão de 75 km, superior a distância de Campo Grande a Sidrolândia, o que dá uma ideia da dimensão territorial do bairro.

Fonte: MS Noticias