Pesquisa aponta Bolsonaro como preferido para 37, 33% dos eleitores em MS.

Bolsonaro é o preferido para 37,33% dos eleitores sul - mato grossenses, segundo pesquisa. Imagem: Diário da Midia.

No cenário atual, Jair Bolsonaro (PSL) seria o candidato à presidência da República mais votado em Mato Grosso do Sul, segundo a Ranking Comunicação e Pesquisa.

A amostragem, registrada no Tribunal Regional Eleitoral (MS-09695/2018) e Tribunal Superior Eleitoral (03086/2018), foi obtida em 1.200 entrevistas com eleitores de oito regiões do estado, representando os 79 municípios, no período de 11 a 15 deste mês, com intervalo de confiança de 95% e margem de erro em 2,83 pontos percentuais para mais ou para menos.

ESPONTÂNEA

Na espontânea, com 33% das intenções de voto, Bolsonaro lidera a disputa sucessória em Mato Grosso do Sul. Ele tem mais que o dobro do vice-líder, o ex-presidente Lula (15,41%), do PT, e está bem à frente de Ciro Gomes, do PDT (4,25%), Marina Silva, do Rede (2,83%), Geraldo Alckmin, do PSDB (2,41%), Álvaro Dias, do Podemos (2,00%), Fernando Collor, do PTN (1,16%), Valéria Monteiro, do PMN (1,00%) e Rodrigo Maia, do DEM (0,66%). Outros candidatos citados também tiveram 0,66% de indicações.

Os que não sabem ou não responderam foram 36,62%.

ESTIMULADA

Já na estimulada Bolsonaro amplia um pouco mais sua vantagem: com 37,33% ele põe mais de 19 pontos adiante de Lula (18%). Em seguida aparecem Ciro (6,41%), Marina (5,75%), Álvaro (3,66%), Alckmin (3,58%), Collor (1,08%), Valéria (1,08%), Maia (0,75%) e Cristovam Buarque (0,33%). Não sabem ou não responderam 22,03%.

REJEIÇÃO

Quando perguntados em qual candidato não votariam de jeito nenhum, a maioria das respostas (43,50%) apontou o ex-presidente Lula. O segundo e o terceiro mais rejeitados são Collor, com 10,83, e Bolsonaro, com 10,25%. Os de menor rejeição: Rodrigo Maia (3,58%), Alckmin (2,83%), Marina (2,50%), Ciro (1,83%), Cristovam Buarque (0,33%), Álvaro (0,25%) e Valéria (0,08%). Um total de 24,02% de eleitores não soube ou não quis responder a essa pergunta.