“O número de UTIs dobrou e melhoras no atendimento” em MS, diz Governador

A ampliação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em hospitais públicos e privados de Mato Grosso do Sul foi destaque no discurso do governador Reinaldo Azambuja durante inauguração da UTI Cardiológica do Hospital da Cassems, em Campo Grande. Nesta segunda-feira (20), o governador disse que o número de UTIs em Mato Grosso do Sul dobrou nos últimos dois anos, refletindo na melhora da qualidade do atendimento prestado à população.

“Colocamos 10 leitos de UTI no Hospital da Vida, em Dourados; 10 no hospital de Nova Andradina; e 20 no Hospital de Câncer de Campo Grande. Por meio de parceria entre a Prefeitura da Capital e o Governo do Estado, colocamos leitos de UTI na Maternidade Cândido Mariano, e em março vamos inaugurar mais 10 em Ponta Porã”, falou.

“Estamos investindo na Santa Casa de Corumbá, ampliando 42 novos leitos. Nos próximos dias vamos dar ordem de serviço para a construção do Hospital Regional de Três Lagoas e também tem o Hospital Regional de Dourados”, completou. Segundo Reinaldo, a lógica de investimento em saúde do Governo tem como objetivo fixar o serviço de alta e média complexidade em todas as regiões de Mato Grosso do Sul, fortalecendo o sistema de saúde.

Reinaldo pontuou ainda que todos os investimentos citados foram em leitos de UTI com atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

UTI Cardiológica da Cassems
O Hospital da Cassems em Campo Grande inaugurou os 10 leitos de UTI Cardiológica quatro meses depois de começar a funcionar.  Segundo o presidente da Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul, Ricardo Ayache, a procura dos segurados tem sido grande.

“Em quatro meses de funcionamento do hospital foram mais de 12 mil consultas no pronto atendimento, 1 mil cirurgias e 1,6 mil internações. Por isso verificou-se a necessidade de ampliação de leitos”, falou ao citar o Governo do Estado como um dos patrocinadores da Cassems.

Ainda segundo Ayache, cerca de 200 mil servidores públicos estaduais são segurados pela instituição, 81 mil deles vivem em Campo Grande

Fonte: MS Noticias/Por: Tero Queiroz