Mutirão de limpeza chega a 80% das vias públicas de Dourados

Um mês após o início dos trabalhos, a prefeitura de Dourados, por meio da Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos), já realizou a limpeza de pelo menos 80% das vias públicas da cidade. Segundo o secretário Joaquim Soares, a ação deve se estender até o final do mês, porque em alguns locais o trabalho terá de ser refeito por causa das chuvas que caíram nos últimos dias.

No período de 30 dias, equipes da Semsur executaram a limpeza dos canteiros centrais, praças e parques. Muitos desses locais não recebiam serviços de limpeza há vários meses, causando transtornos e criando uma imagem negativa no centro da cidade. Uma frente também atuou na Avenida Guaicurus, onde resta ainda um trecho de aproximadamente 7 km que deve ser feito nesta semana.

Os serviços compreendem roçada em canteiros, corte de grama, poda de árvores, retirada de entulho, manutenção da iluminação pública, entre outros. “Nos parques fizemos o ‘grosso’, com a limpeza parcial da área e a desobstrução das valetas. Mas a revitalização será completa, tanto no Parque Antenor Martins quanto no Rego D’água”, diz Joaquim.

ESCOLAS

Vias como a Avenida Hayel Bom Faker e Avenida Guaicurus já estão com visual diferente – A. Frota

Por determinação da prefeita Délia Razuk, escolas e centros infantis foram priorizados nesta ação. Segundo Joaquim, nestes estabelecimentos os serviços atingiram 94%. Os 6% restantes são as aldeias indígenas e distritos, que devem receber a ação nos próximos dias.

“As escolas e Ceim’s são para as crianças e professores a extensão de suas próprias casas e têm que ser ambientes de acolhimento, livres da sujeira, insetos e animais peçonhentos”, explica o secretário. Nessa ação, a Semsur conta com parcerias do Imam, da secretaria de Educação e também do Centro de Controle de Zoonoses.

ROÇADAS

Dourados conta hoje com 36 mil terrenos particulares baldios. A maioria deles não tem recebido os devidos cuidados por parte dos proprietários, o que obriga a prefeitura a executar a limpeza e cobrar pelo serviço.

“O Município não pretender fazer das roçadas um meio arrecadador. Mas se os proprietários não atendem à notificação, o poder público tem que tomar providência. É até uma questão de saúde pública, pois a limpeza dos imóveis ajuda no combate ao mosquito transmissor da dengue e chikungunya, demais insetos , animais peçonhentos e caramujos”, observa.

LIXÕES

O secretário de Serviços Urbanos anunciou que até o final deste mês a prefeitura deve lançar uma campanha para acabar com os lixões clandestinos na periferia da cidade. De acordo com Joaquim Soares, existem pelo menos 20 pontos ilegais de descarte de lixo em Dourados. A situação mais crítica, segundo ele, é a Via Parque. “Falta consciência das pessoas. Por isso, vamos buscar parcerias das escolas, dos grupos de jovens, para que nos auxiliem neste trabalho de conscientização contra os lixões”, diz.

“Precisamos, e é nossa obrigação, dar uma resposta à sociedade. Por isso estamos atacando todos os pontos onde há mato, sujeira e lixo. A ordem da prefeita é mudar esta realidade e propiciar à população uma cidade limpa, organizada, para que se sintam confortáveis na ida ao trabalho, à escola ou mesmo para passeios”, conclui o secretário.