Ministro da Indústria, Marcos Pereira pede demissão a Temer

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, após reunião no Palácio do Planalto - Givaldo Barbosa/Agência O Globo/04-10-2016

Essa é a terceira baixa de ministro em menos de um mês

 

Gabriela Valente

O Globo

BRASÍLIA – O governo Michel Temer teve a terceira baixa de ministro em menos de um mês. O comandante do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, deixou a pasta. Segundo fontes, ouvidas pelo GLOBO sob a condição de anonimato, ele teria enviado uma carta ao presidente da República para solicitar o seu afastamento do cargo.

O governo abriu 2018 com ministério bem diferente do prometido quando presidente assumiu. “Notáveis” deram espaço a políticos, número de pastas aumentou e ministros denunciados continuaram no cargo.

MINISTÉRIO DO TRABALHO – Temer abriu o ano com uma polêmica envolvendo a vaga de ministro do Trabalho. O ex-presidente José Sarney negou que tenha vetado o nome do deputado Pedro Fernandes (PTB-MA) para a Pasta, como o próprio parlamentar afirmou. Sarney disse que não foi consultado e que não vetaria um nome do Maranhão.

Nos bastidores, o ex-presidente ficou irritado de ter tido seu nome envolvido na polêmica. Apesar do desmentido, na prática, Sarney continua sendo um dos cacique do PMDB e influente dentro do governo de Michel Temer.

O presidente nacional do PTB, deputado Roberto Jefferson, se reúne no início da tarde desta quarta-feira com o presidente Michel Temer para definir o nome do partido para o Ministério do Trabalho.

O presidente Michel Temer pediu ao presidente do PTB, Roberto Jefferson, que o partido indique um novo nome para o cargo. No dia 27 de dezembro, Ronaldo Nogueira, do PTB, deixou o ministério, e o comando do partido indicou Fernandes para Temer.