Marun nega boatos de que assumiria Ministério das Cidades

Deputado federal Carlos Marun, do PMDB _ Assessoria/Brasília

Deputado peemedebista afirmou que foco é ‘enterrar’ pedido de investigação contra Michel Temer

 

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) negou que tenha recebido convite do presidente Michel Temer, também peemedebista, para assumir o Ministério das Cidades. O parlamentar destacou que no momento está atrás dos votos para “enterrar” o pedido da Procuradoria Geral da República para investigar Temer.

Em meio à turbulência política surgiram boatos de que Carlos Marun iria assumir o Ministério das Cidades em substituição ao ministro Bruno Araújo (PSDB). Araújo chegou a anunciar saída da pasta em maio quando estourou os escândalos da delação premiada da JBS, mas permaneceu no cargo.

“Não houve convite. Isso não está em discussão. Estamos em busca dos votos do PSDB e nosso objetivo é de que o PSDB continue no governo. Nisso que estou empenhado”, disse Marun.

O deputado de MS destacou que o Ministério das Cidades não faz parte da pauta do PMDB e que reiterou que o esforço está sendo na articulação para conseguir o número de deputados necessários para livrar o presidente Michel temer da investigação por corrupção passiva.

Marun lembrou que no inicio do governo Temer chegou a ser cogitado para o Ministério das Cidades. “Fico grato pela lembrança de algum colega que tenha citado meu nome. Isso mostra o lastro que ficou quando fui cotado para ministro no início do governo”, disse.

Marun disse que se reuniu com o presidente Michel temer na noite desta terça-feira, mas o assunto tratado foi sobre a permanência do PSDB na base do governo e não foi tratado mudança de comando nos ministérios. “Queremos que o PSDB esteja no governo. Não estou cogitando cargo. Isso não está em discussão”, voltou a afirmar.