Maracajuense que rodou de bicicleta 14 países volta para casa

A jovem Pamela Marangoni de 28 anos abandonou a faculdade de Arquitetura e há um ano e quatro meses colocou em prática seu sonho de pedalar pela América do Sul, América Central e Caribe. Ela queria ver até onde conseguiria chegar. Foi mais longe do que imaginava inicialmente e hoje já está fazendo história. Pâmela voltou para sua Maracaju no último fim de semana para rever família e amigos.

O reencontro, segundo ela, foi ótimo e serviu para renovar as energias, afinal, foram 14 países em um ano e quatro meses seguidos de viagem de bicicleta, caronas, ônibus e até avião. Uma jornada e tanto para quem tinha esse sonho há muito tempo e que demorou certo tempo para tomar coragem e seguir a viagem. Pâmela relata que nos primeiros 20 km de viagem a jovem só soube chorar, porque enfrentou uma crise que misturava sentimentos. “Eu nem acreditava que estava começando a realizar o sonho de infância. Eu me sentia pressionada a fazer o que sonhava, mas não sabia se daria conta do recado”. Toda essa crise inicial se deu pelo fato de que havia muita gente envolvida.

“Gente que acreditava na minha proposta e doou equipamentos; gente que esperava que eu fizesse 200 km num dia e gente que me amava e não queria me ver partir. Mas, no fundo, eu sabia que estaria feliz tentando essa proeza” relatou a aventureira em uma de suas publicações na sua página 100 frescuras e 1000 destinos. Foram mais de 8 mil km em cima de uma bicicleta e agora é hora do descanso.

Não por muito tempo, porque a jovem relatou que a viagem não para por aí. Agora ela volta para Bonito, aqui mesmo no Mato Grosso do Sul, para a temporada que acaba em março de 2018 e, logo em seguida, segue para mais uma de suas aventuras que terá como destino um tour pela Ásia, com duração de pelo menos seis meses. Perguntada como ela faz para custear suas aventuras, a resposta não poderia ter sido outra. “Infelizmente, dinheiro não cai de árvores. Então, o jeito é trabalhar. Juntei um pouco de dinheiro para começar a viagem e quando sai daqui continuei meus trabalhos. Vendi brigadeiro, trabalhei de diarista, vendi coisas na rua. Vendo um livro pela internet sobre as viagens que fiz. É um livro em PDF e dá uma graninha boa” discursa.

Questionada jovem tem pretensão de escrever outro livro, ela adiantou que agora vem um livro impresso contando sobre suas aventuras e, principalmente, voltado para as mulheres incentivando-as a terem coragem de realizar seus sonhos, sejam eles em forma de uma viagem, o exercício de uma profissão, ter filhos, seja lá o que for. “Este será um livro voltado para as mulheres. Lógico que irei falar muito sobre minhas viagens, mas, o foco é no sentido de que as mulheres tenham coragem para seguir em busca da realização de seus sonhos. Para que elas possam realizar cada um deles sem medo de ser feliz” frisa. Como nem tudo são flores, Pâmela foi questionada sobre onde dormia, como dormia e a sobre sua seguran- ça nas paradas durante suas viagens.

A jovem aventureira disse que carrega consigo uma barraca, mas, admitiu que já dormiu em tudo quanto é tipo de lugar. “Já dormi em posto de gasolina, aeroporto, garagens e agradeço a cada um que ofereceu uma ajudinha, por mais simples que fosse. Muitos jovens fazem esse tipo de viagem e algumas famílias os recebem em casa como se fossem membros da família. Eu mesma recebi muito amor ao longo de minhas viagens” diz Pâmela finalizando. DICAS – Para quem se inspirou ou possa se inspirar com a história de Pâmela e resolver realizar seu sonho de viajar pelo país ou pelo mundo afora, algumas dicas são muito importantes para não ter problemas no itinerário traçado. Antes de começar a organizar a viagem, a primeira coisa que é preciso resolver é a documentação. Para não ter dores de cabeça durante a viagem e nem ter de enfrentar a fila dos serviços públicos na última hora.

PLANEJAMENTO ANTECIPADO – Este é o grande segredo dos que viajam de forma independente. Quem reúne o máximo de informa- ções sobre os destinos que irá visitar, fará a viagem se tornar muito mais enriquecedora, segura e barata.

CRIE UM ROTEIRO E ESTIME UM ORÇAMENTO DIÁRIO BÁSICO – Crie uma lista dos destinos que pretende conhecer e pesquise.

ORÇAMENTO: ECONOMIZE EM TUDO QUE FOR POSSÍVEL – Controlar o orçamento é a parte mais importante de qualquer mochilão. Uma mesma viagem pode ficar terrivelmente mais cara se você não tomar certos cuidados. Antes de perguntar se sua grana será suficiente faça uma reflexão sobre os seus hábitos de consumo.

 

Paola Loureiro e Fabricio Souza