Maracaju registrou 6 casos de abuso infantil em 2020

Estar atento aos pequenos sinais e mudanças no comportamento. Parece simples, mas detalhes podem revelar que a criança ou o adolescente sofreu e está sofrendo abuso sexual.

O assunto é delicado, no entanto, é necessário falar, ainda mais em tempos de pandemia quando mais pessoas estão ficando em casa.

Nesta segunda-feira (18/5), é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, e para tratar sobre o tema, estiveram presentes na rádio Cidade Maracaju, o coordenador do Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), Bruno Barros, a conselheira tutelar, Leonilda Barbosa, e a secretária de Assistência Social, Ilma Aquino.

Eles destacaram que infelizmente, Maracaju tem registrado por ano, uma média de 50 casos de abuso contra crianças e adolescentes, e que só neste ano, de janeiro a março, foram denunciados seis casos. No entanto, esse índice pode ser ainda maior, já que nem todo mundo denuncia.

“Existem vários fatores que levam a família a não denunciar, porém procurar os direitos da criança é extremamente necessário. O primeiro caso é acreditar na criança, porque muitas vezes, ela, o adolescente, começa a dar sinais de que alguma coisa está acontecendo. Geralmente, é uma mudança no comportamento, quem antes era alegre, passa a ficar mais triste, mais retraída. Conversar, questionar, é o início de tudo”, afirmaram.

Importante destacar que as denúncias podem ser feitas por qualquer pessoa que saiba do abuso, e não precisa se identificar. Os canais de atendimento são o Dique 100, número nacional. E em Maracaju, os telefones são 3454-5840 (Creas), e o Conselho Tutelar através dos contatos 3454-3022 ou 9 8402-8285.

Diferente dos anos anteriores, este ano, a campanha de conscientização precisou ser alterada por causa da pandemia da Covid-19, por isso, foram confeccionadas máscaras com a data de hoje, 18 de maio, e os dizeres, “quem se cala, também violenta”.

Outra estratégia foi a produção de vídeos para as redes sociais que ao longo da semana estarão disponíveis.

Luiz Guilherme – Maracaju Hoje