Entulho começa a ser depositado em área particular e encarece serviço na Capital

O descarte de entulho e outros materiais em áreas particulares de Campo Grande estava programado para acontecer somente a partir do dia 1° de março, mas já começou. A informação é do presidente da Associação Campo-Grandense de Locação de Bens Móveis (ACLBM), José Arthur Fernandes, que afirma que todas as 3,8 mil caçambas já fizeram o descarte autorizado pela prefeitura no aterro sanitário do Bairro Dom Antonio Barbosa.

“Cada empresa tinha uma cota para descarregar lá, pode ter alguém que ainda não atingiu, mas acredito que a maioria sim. Agora vamos aderir ao novo sistema, temos que descartar nas áreas particulares. Até onde eu sei vai ser naquela que fica na estrada para a região conhecida como Inferninho. O custo é alto, R$ 120 por caçamba, por isso o preço do aluguel vai subir de R$ 180, em média, para pelo menos R$ 250”.

Mesmo com local específico para destinação do entulho, na sexta-feira (17), a Policia Militar Ambiental (PMA) de Campo Grande autuou o proprietário de uma empresa de caçambas, devido à disposição inadequada de entulhos em perímetro urbano, em local inadequado. O empresário, de 56 anos, depositava entulhos em terreno localizado no Bairro Itamaracá, sem autorização ambiental. No local a PMA encontrou 53 caçambas de entulhos que foram depositadas no terreno.

Fonte: Correio do Estado/Natalia Yahn