Crimes caíram 12% no 1º quadrimestre de 2020 em MS

Relatório do Núcleo de Estatística e Análise Criminal mostra que de janeiro a abril de 2020, os delitos em Mato Grosso do Sul apresentam queda de 12,56%. Nesse período, foram registrados 1.871 crimes a menos.

Dos 12 tipos de crimes, nove sofreram reduções, incluindo feminicídio (-8,3%), furtos (-11,9%) e roubos (-17,4%).

Já o Monitor da Violência revela que em março, apesar da quarentena por causa da Covid-19, Mato Grosso do Sul teve o quarto menor índice de crimes violentos (1,37 para cada 100 mil habitantes).

Os únicos Estados que conseguiram números melhores foram São Paulo (0,73), Santa Catarina (1,10) e Rio Grande do Sul (1,32). Enquanto isso, a média nacional foi de 1,97 crimes violentos/100 mil habitantes.

Com base nos dados do Monitor da Violência, do G1, desde 2017 os delitos vêm apresentando queda no Estado. Os crimes violentos caíram de 23,3 para 20,6 para cada 100 mil habitantes.

Um ano depois, o índice diminuiu mais ainda, baixando para 17,5, e no ano passado, ficando em 16,96.

Para o secretário de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, os números são produto dos chamados três “is”: Inteligência, Investimento e Integração entre as forças de segurança, sistema penitenciário e outras secretarias.

“É um conjunto que regido de forma integrada conseguem resultados esperados. Quando você começa a competir com seus próprios números, aumenta o desafio. Se você pega uma descendente e com crescimento populacional, você tem não apenas que manter os investimentos, mas aumentar os trabalhos de todas as instituições, com o apoio indispensável de outras secretarias, principalmente da Educação, da Saúde, da Infraestrutura e Assistência Social”, disse.

Videira explicou, no entanto, que o trabalho no combate à criminalidade e à violência não se restringe ao trabalho de prevenção e repressão, mas também ao monitoramento constante dos resultados. É um trabalho contínuo que não para nem mesmo no ano da pandemia de Covid-19.

Mais de 300 viaturas vão ser entregues neste ano, entre vários outros investimentos como melhorias nas instalações das unidades de segurança.

Luiz Guilherme – Maracaju Hoje