Chuvas destroem serviços executados recentemente na Avenida Marechal Deodoro

Devido os estragos causados pelo excesso de precipitação pluviométrica, a via pública que liga o Centro do Bairro Paraguai está com meia pista interditada no sentido centro/bairro

 

Jota Menon e Fabrício Martins

Novembro chegou com muita chuva. E o excesso de água vinda do céu tem feito estragos em Maracaju. A chuvarada de anteontem, por exemplo, destruiu praticamente todo o serviço que a Sanesul e a empreiteira Meel haviam executado na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca que está sendo preparada para receber o recapeamento asfáltico.

Naquela avenida, equipes da Sanesul estão trabalhando na troca dos encanamentos, uma vez que tubulação é antiga e inadequada. A troca se faz necessária para evitar de a empresa ter de cortar o asfalto depois de recapeado.

Já os homens que trabalham para a Meel Engenharia atuam no sentido de corrigir trechos do asfalto antigo que precisam receber uma infraestrutura melhor para só depois receber a capa de asfalto do processo de recapeamento.

No fim da tarde e começo da noite de segunda-feira, porém, choveu torrencialmente por mais de duas horas seguidas. Com isso, parte dos serviços que tinha sido executado foi destruído e na manhã de hoje as empresas orientavam os motoristas a usar só meia pista da “Marechal” no sentido centro-bairro.

Na região da Vila Juquita, especificamente na Rua Zebulândia, também foram registrados alagamentos, numa mostra clara de que o asfalto que foi feito naquela região deixa muito a desejar já que não foi dotado de nenhum sistema de drenagem de águas pluviais.