Católicos preparam Avenida Mário Corrêa para a Procissão do Corpo de Deus

Padre Flávio, pároco da Matriz N. S. Aparecida, concede entrevista a Rudimar Lautert na RCM

 

 

Considerado um dos dias santos mais importantes do Cristianismo, o dia de Corpus Christi celebra a instituição da Eucaristia pela Igreja Católica.

Em todo o mundo, o Dia Santo que cai sempre numa quinta-feira, católicos se reúnem logo pela manhã e enfeitam as ruas da cidade por onde, no período da tarde, se realiza a tradicional procissão com a imagem do Corpo de Deus.

Em Maracaju não é diferente. Todos os anos, católicos de todas as regiões da cidade e da mais tenra idade ao pessoal da melhor idade, se reúnem na Avenida Mário Corrêa, no bairro San Raphael, na imediação da Igreja Matriz Nossa Senhora Aparecida, e preparam a via pública para a procissão que acontece no final da tarde.

Fieis preparam tapete com motivos sacros para a procissão de Corpus Christi _ Foto: Maracaju Hoje

Neste dia santo de Corpus Christi, logo pela manhãzinha, já se encontravam centenas de católicos, sob a liderança do padre Flávio Alencar, enfeitando a avenida com motivos sacros para marcar a data em que Cristo reuniu-se com seus apóstolos e instituição o pão e o vinho como sendo o seu corpo e o seu sangue derramado em favor da humanidade.

A equipe da Rádio Cidade Maracaju esteve no local e entrevistou o padre Flávio Alencar, pároco da Igreja Matriz Nossa Senhora Aparecida que falou sobre a importância da data para os católicos e conclamou toda a comunidade a participar das cerimônias religiosas que acontecem no período da tarde.

O DIA DE CORPUS CHRISTI – Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo[1]) é um evento baseado em tradições católicas realizado na quinta-feira seguinte ao domingo da Santíssima Trindade, que, por sua vez, acontece no domingo seguinte ao de Pentecostes. É uma “Festa de Guarda” onde a participação da Santa Missa neste dia é, para os católicos, obrigatória, na forma estabelecida pela conferência episcopal do país respectivo. A procissão pelas vias públicas, quando é feita, atende a uma recomendação do Código de Direito Canônico (cânone 944) que determina ao bispo diocesano que a providencie, onde for possível, “para testemunhar publicamente a adoração e a veneração para com a Santíssima Eucaristia, principalmente na solenidade do Corpo e Sangue de Cristo.” É recomendado que, nestas datas, a não ser por causa grave e urgente, não se ausente da diocese o bispo.