Avião interceptado a tiros pela FAB estava com 500 kg de cocaína

Equipes atiraram contra aeronave após o piloto desrespeitar todas as medidas de policiamento aéreo

O bimotor interceptado por equipes da FAB (Força Aérea Brasileira), na manhã da última quarta-feira (25), em Corumbá – a 444 quilômetros de Campo Grande – estava carregado com aproximadamente 500 quilos de pasta base de cocaína. A droga foi apreendida pela Polícia Federal após o piloto pousar a aeronave em um lago localizado na área do Parque Nacional do Pantanal Mato-grossense.

Até o momento, não há informações sobre as buscas ao piloto, que não foi encontrado na região após a interceptação. Segundo a FAB, a intervenção no voo foi necessária após o piloto desobedecer todas as medidas de policiamento aéreo. As equipes militares dispararam duas vezes contra a aeronave, primeiro como aviso e depois para detenção.

Ao Campo Grande News, o Capitão Aviador Antônio Pereira Damasceno Neto explicou que a suspeita começou quando o piloto não respondeu aos interrogatórios e tentou fugir.

“Após esgotarem todas as medidas de policiamento, ele pousou na água, nossa equipe permaneceu sobrevoando o local, até porque não iria pousar na água sem a segurança necessária, mas acionou os demais órgãos envolvidos, no caso as equipes em terra e a PF para continuar os trabalhos” afirmou.

A interceptação aconteceu por volta das 7h, momento em que o bimotor sobrevoava a Serra do Amolar, em Corumbá. Três aeronaves A-29 e um avião-radar E-99 participaram da ação. Esta é a segunda interceptação desde que entrou em vigor a Lei do Abate.

No início de março, outro caça A-29 Super Tucano interceptou um avião no espaço aéreo do Mato Grosso (MT). Um bimotor com mais de 500 quilos de cocaína, vindo da Bolívia, sobrevoava a região de Nova Fernandópolis.

Fonte: Campo Grande News