Autuori diz que Flu segue à espera de Scarpa, mas ameaça: ‘Via de mão dupla’

Paulo Autuori, diretor de futebol do Fluminense - Lucas Merçon/Divulgação Fluminense

Meia não se reapresentou nas Laranjeiras pelo segundo dia seguido

 

Rafael Oliveira

O Globo

“Tudo tem mão e contra-mão. É uma via de mão dupla”. Com essas palavras, o diretor de futebol Paulo Autuori comentou a situação de Gustavo Scarpa, que pelo segundo dia seguido não se apresentou ao Fluminense. O dirigente afirmou que o Tricolor segue à espera do jogador, mas deixou claro que a paciência do clube está no limite.

– O Scarpa é um jogador do Fluminense e esperamos que se apresente. Também gostaria de dizer o quão inteligente ele é e, como tal, sabe que gratidão é uma coisa importante para qualquer um. Ele é um grande ser humano, profissional de alto nível e extremamente valorizado pelo clube, que soube reconhecer sua habilidades. Mas tudo tem mão e contra-mão. É uma via de mão dupla. Hoje, no Brasil, felizmente a gente fala muito de direitos. Mas pouco de deveres, o que todos nós temos e precisamos estar atentos a isso.

O sumiço de Scarpa fez surgir a suspeita de que o atleta vá entrar na Justiça contra o Fluminense, que deve quatro meses de direitos de imagem, um de CLT, além de férias e 13º relativos a 2016 e 2017. Autuori garante que o clube não teme uma tentativa de litígio e assegura que todas as pendências serão quitadas até o fim do mês.

As palavras do dirigente mostram que a decepção com Scarpa é grande. Ele afirma que tenta fazer contato com o jogador desde que assumiu, em dezembro, e nunca obteve um retorno. Além disso, deu a entender que as negociações que poderiam tê-lo tirado do clube só não foram à frente por conta dele mesmo. Oficialmente, apenas o São Paulo fez oferta pelo meia. Mas o Palmeiras também tentou tirá-lo, numa transação que não avançou.

– O Fluminense sempre esteve aberto. Abriu negociações, que não foram à frente não pelo Fluminense e nem pelo clube interessado. Mas isso só ele (Scarpa) poderá responder no futuro.

O futuro de Scarpa segue em aberto. Autuori não deu um prazo para que o Fluminense se movimente. Apenas deixou claro que, a cada dia, a paciência tricolor é menor. Mas a viagem para a Florida Cup, marcada para o dia 9, pode ser este limite.

– O jogador é do clube. Mas não temos apenas o Scarpa. Vamos viajar e contamos com ele. A partir dali, se vai sair ou não, nós vamos ver.