Autoridades pedem à UEMS implantação do curso de Direito em Maracaju

Autoridades presentes ao encontro em que foi pedida a instalação de curso de Direito pela UEMS em Maracaju _ Foto Maracaju Hoje

 

A unidade polo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UMES -, em Maracaju, recepcionou, na tarde desta quarta-feira, 28 de junho, o programa Reitoria Itinerante em encontro que aconteceu na Câmara Municipal e que contou com a presença de autoridades, professores e alunos dos cursos oferecidos pelo campus local da instituição. O encontro serviu também para que o reitor da universidade, Prof. Dr. Fábio Edir dos Santos Costa, e o gerente da UEMS em Maracaju, professor Alex Sandro Richter Von Muhlen, recebessem das mãos das autoridades locais documento em que solicitam a implantação do curso de Direito no município.

No documento assinado pelo prefeito Maurílio Ferreira Azambuja (PMDB), presidente da Câmara Municipal, vereador Hélio Albarello (PMDB); juízes de Direito da Comarca, Marco Antônio Montagna Morais e Raul Ignatius Nogueira; promotores de Justiça, Simone Almada Góes e Estéfano Rocha Rodrigues da Silva; defensores públicos, Thales Chalub Cerqueira e Túlio Cruz Nogueira e pela presidente da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil MS (OAB/MS), em Maracaju, Nely Ratier Placiência, é dada ciência aos gestores da UEMS sobre a importância da implantação do curso de Direito no município.

Segundo o documento, existem, atualmente, pelo menos 160 maracajuenses cursando Direito em outras cidades. Estes estudantes ou se deslocam diariamente para a localidade onde está localizado o campus universitário ou acabam por se transferirem para perto da faculdade afastando-se de seus familiares.

Relatando que, apesar da existência do campus da UEMS em Maracaju, um grande número de jovens e adultos – algo em torno de 600 estudantes – viaja diariamente em torno de 220 km (ida e volta) até a universidade, sem contar que “há também um número muito maior de pessoas que simplesmente não frequentam curso superior por não poderem deixar seus afazeres profissionais ainda em horário comercial para enfrentar o penoso deslocamento”.

Diante de tais fatos, as autoridades relatam que reuniram-se representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; do Ministério Público, Defensoria Pública e da Seccional da OAB/MS no município, “com o objetivo comum de solicitar a abertura do curso de Direito na cidade”.

O documento ainda expõe à alta cúpula diretiva da UEMS que “a fim de viabilizar a presente solicitação, as entidades signatárias se propõem a colaborar com a instituição, seja por meio de disponibilização de seus membros com qualificação e experiência necessárias para comporem o quadro docente local, seja por meio de formalização de convênios financeiros para auxiliar o custeio das despesas decorrentes da instalação do curso”.

Durante a abertura do encontro na Câmara Municipal, o vereador Hélio Albarello, falando em nome de seus colegas, lembrou ao reitor da UEMS e ao gerente do campus local da instituição, que o município de Maracaju gasta, mensalmente, R$ 80 mil com o transporte de estudante que se deslocam diariamente a Dourados em busca da formação superior.

REITORIA ITINERANTE – O programa Reitoria Itinerante, de acordo com o reitor, Fábio Edir dos Santos Costa, tem como objetivo promover a aproximação e a integração da reitoria da UEMS e dos demais membros da gestão administrativa com a comunidade acadêmica dos 15 campi da instituição.

Atualmente, o campus da UEMS em Maracaju conta com 326 alunos matriculados divididos em dois cursos, Administração e Pedagogia, os quais, ao longo de seu funcionamento, formaram mais de 700 administradores e pedagogos no município.

INVESTIMENTOS – Durante a gestão do reitor Fábio Edir, a unidade da instituição de ensino superior de Maracaju recebeu investimentos da ordem de R$ 220 mil para aquisição de mobiliário, equipamentos e materiais, conforme dados da Diretoria de Infraestrutura – Dinfra.

Em 2016, a unidade também contou com o repasse de R$ 200 mil, sendo R$ 100 mil para cada um dos cursos. O dinheiro foi destinado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia (Fundect).

Durante a abertura do encontro, o reitor da UEMS disse que o programa Reitoria Itinerante foi a maneira encontrada pela instituição de aproximar a UEMS da comunidade, prestar contas e, principalmente, mostrar a importância que a universidade tem para o Estado a partir da premissa de que tem contribuído para o desenvolvimento do ensino superior de qualidade em Mato Grosso do Sul.
O prefeito  Maurílio Ferreira Azambuja afirmou que o ensino é o caminho para a transformação. “Sempre defendi e defendo o ensino como alicerce para uma sociedade melhor e mais igualitária. Sempre que possível, como administrador, dei minha contribuição para a melhoria do ensino superior”.

Na opinião do chefe do Executivo Municipal de Maracaju, eventos como o que ocorreu na Câmara Municipal “são de grande valia para toda a sociedade” porque trazem perspectivas de mais investimentos e, consequentemente, mais qualidade no ensino ofertado à sociedade como um todo.